Visualizando 2 respostas da discussão
  • Autor
    Posts
    • #8211
      ibgi
      Mestre

      Use essa pagina para comentar o tópico proposto

    • #8279
      Jucyele
      Participante

      Segunda citação: Dr. Heber Carlos de Campos em seu livro “O Ser de Deus” “Infelizmente, muitas pessoas em nossa época têm tomado aversão pela palavra” doutrina” ou “teologia”. Para essas pessoas, doutrina significa uma coisa árida e teologia simplesmente o pensamento ou opinião dos homens a respeito de Deus. É verdade que a teologia é uma elaboração humana, mas a teologia sadia é uma tentativa séria e justa de entender corretamente a revelação que Deus faz de si mesmo nas Escrituras. É verdade também que, em alguns círculos, a doutrina tem sido apresentada como alguma coisa árida e a teologia como simples pensamento de homens…”

      Concordo com a citação, pois vemos como muitos têm tomado distância do estudo da Palavra de Deus, alguns mencionam que é por falta de interesse, outros por serem doutrinados de forma árida com pregação sem piedade. Contudo, esta última justificativa, não é o bastante para explicar a falta de adquirir um bom ensino bíblico, pois ainda há outras formas de aprender, como por livros, pregações expositivas com piedade e espiritualidade e seminários teológicos.

      • Esta resposta foi modificada 11 meses, 2 semanas atrás por Jucyele.
      • Esta resposta foi modificada 11 meses, 2 semanas atrás por Jucyele.
    • #8294
      henriqueph2005
      Participante

      Primeira citação: Confissão de Fé de Westminster sobre a autoridade das Escrituras – Capítulo I, X.

      “O Juiz Supremo, pelo qual todas as controvérsias religiosas têm de ser determinadas e por quem serão examinados todos os decretos de concílios, todas as opiniões dos antigos escritores, todas as doutrinas de homens e opiniões particulares, o Juiz Supremo em cuja sentença nos devemos firmar não pode ser outro senão o Espírito Santo falando na Escritura.”

      Primeiro penso ser importante buscarmos os textos que fundamentam tal afirmação.
      Mt. 22.29 – “Jesus respondeu: ‘Vocês estão enganados porque não conhecem as Estrituras nem o poder de Deus!’”.
      At. 28.25b – “Bem que o Espírito Santo falou aos seus antepassados, por meio do profeta Isaías:”
      Gl. 1.10 – “Acaso busco eu agora a aprovação dos homens ou a de Deus? Ou estou tentando agradar a homens? Se eu ainda estivesse procurando agradar a homens não seria servo de Cristo. ”

      Quero acrescentar, ainda, outros versículos:
      2 Tm. 3.16-27 – “Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça. Por ela, o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra.”

      2 Pe. 1.20-21 – “Antes de mais nada, saibam que nenhuma profecia da Escritura provém de interpretação pessoal, pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo.”

      Considerando o Capítulo I, inciso IX, que sabiamente afirma que a regra infalível de interpretação da Escritura é a mesma Escritura, só me resta reiterar toda a autoridade, supremacia, inerrância e absoluta confiabilidade das Sagradas Escrituras. Não porque a Confissão de Fé de Westminster (CFW) afirma, mas porque a Bíblia é suficiente em si mesma para ser adotada como única regra de fé e prática. Como soberana e a voz do próprio Deus Altíssimo. A CFW só se rende a esta verdade.

      E cabe confirmar a afirmação da CFW, pois ela deixa claro que é o Juiz Supremo não pode ser outro senão o Espírito Santo falando nas escrituras. É nisso que eu creio e rendo toda a minha vida a esta verdade ABSOLUTA: O Espírito Santo é o Supremo Juíz e a Sua Palavra é eterna e ABSOLUTA VERDADE em si mesma.

Visualizando 2 respostas da discussão
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.