COMO ENFRENTAR SABIAMENTE ESSE MOMENTO DE INCERTEZAS?

“Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações. Portanto, não temeremos ainda que a terra se transtorne e os montes se abalem no sei dos mares; ainda que as águas tumultuem e espumejem e na sua fúria os montes se estremeçam.”

Salmo 46. 1-3

O povo de Judá estava cercado pelo mais poderoso exercito do mundo daquele tempo, os assírios. Senaqueribe ameaçava o povo com zombarias através do seu mensageiro Rabsaqué e desafia o Deus de Israel, comparando-o com os “deuses pagãos” ou com nações, como o Egito (Is 36-38 – provável contexto do Salmo 46). O rei Ezequias vai até o profeta Isaías e pede uma resposta da parte de Deus, a resposta está dentro do Salmo 46, que tanto expressa a fé dos crentes em Judá de que ainda que as coisas piorassem, o Deus de Jacó é nosso refúgio e fortaleza (Sl 46. 1,7,10).

Contudo, o que realmente salta aos nossos olhos nesse texto para o momento que vivemos no Brasil e no mundo em razão do Coronavirus é que independente das circunstâncias, dos resultados devemos aquietar nosso coração no Senhor e confiar que ele é o nosso refúgio e fortaleza bem presente nas tribulações “ainda que”. Ele é soberano e governa a história, se tivermos que passar por essa fase de contaminação global, continuaremos a confiar nele, mas sabemos que sendo da sua vontade essa doença maldita será combatida com eficácia pela medicina!

A doença é efeito da Queda e um dia esse efeito será removido de uma vez por todas, quando o nosso Redentor voltar para consumar sua vitória. O máximo que essa doença pode nos fazer é causar dores e a morte, mas nunca poderá nos tirar a esperança e confiança no Senhor e a certeza de nossa completa felicidade. Devemos em obediência a Deus cuidar dos nossos corpos, termos prudência nos cumprimentos e ajuntamentos sociais, todavia, mesmo se vivermos em uma “bolha” não estaríamos livres de contaminação ou da morte. O desespero não combina com a verdadeira fé, a sabedoria, a prudência, o bom senso e a esperança combinam! Nosso papel no momento é orar, confiar e tomar sem desespero e angústia os cuidados necessários disponíveis. Com isso exerceremos a nossa fé, daremos bom testemunho aos ímpios e glorificaremos ao nosso Deus!

Márcio Willian Chaveiro

Comentários